Jonas Tadeu Iacovantuono

Com grande satisfação, recebi convite de Cíntia e Gerson para acompanhar um trabalho a respeito do Padrão do Cão Fila Brasileiro que estava sendo realizado pelo Canil Itanhandu. Ora, este assunto vem recebendo especial atenção por parte de criadores e aficcionados pela raça, conforme podemos identificar pelo sem número de artigos, textos e comentários, principalmente via internet. Aquiesci de imediato, pela amizade, conhecimento e propósito que emanam dos detentores do afixo Itanhandu.

O padrão do Cão Fila Brasileiro, aceito e trabalhado, é o do CAFIB, entendendo-se aqui o fenomenal trabalho de Paulo Santos Cruz, Pai da Raça e Mestre da Criação. Não nos ocorre discuti-lo, mas entendê-lo e visualizá-lo item por item conforme sua descrição. E por que isso? Ora, basicamente para que mesmo com poucas informações, o interessado na raça possa visualmente perceber os caracteres exteriores da raça, que via de regra formam o conjunto que nos atrai. A imagem, o fenótipo do exemplar da raça, extraordinariamente trabalhado e divulgado por uma série de veículos, principalmente pelos exemplares do Jornal O Fila, recebe agora uma visão "modernizada", através de fotografias e vídeos. Portanto, o que quer o Canil Itanhandu?

Simplesmente em seu site, a partir das imagens de um exemplar de sua criação, tentar visualizar os caracteres aparentes do Padrão, de tal sorte a facilitar ao leigo seu entendimento inicial. Neste momento, não estamos colocando o Padrão como objeto de uma discussão, mas como de uma apreciação, ainda que nem sempre tenhamos conseguido visualmente expressá-lo da melhor maneira possível, pelo que solicitamos compreensão para a ausência de veia artística, que sabe como realizar os melhores enquadramentos.

Assim escolhido o macho PACARÁ DO ITANHANDU, de bom manejo para as fotos, foi o mesmo utilizado como o modelo. O mais importante: Pacará é um exemplar Fila Brasileiro, que carrega em si características aparentes que demonstram estar "dentro do padrão. Ele não é o padrão. É tão somente um dos exemplares do canil, que por sua facilidade de manejo foi utilizado como modelo. Carrega e apresenta a tipologia da raça, em escalas variadas e que aos olhos de diferentes

apreciadores e julgadores da raça foi e é considerado UM FILA BRASILEIRO, conforme várias avaliações, em diversas exposições do CAFIB (Guaratinguetá, Amparo, São Carlos, Quatis, Itanhandu,...) pelos juízes Jonas Tadeu Iacovantuono, Airton Campbell, Mariana Campbell, Caico Cintra, Luiz Fernando Zaneth Coelli..., obtendo qualificações de Fenótipo Muito Bom e Bom, bem como de Temperamento. Portanto, reafirma-se: o exemplar utilizado não é o padrão, mas está nele.

Jonas Tadeu Iacovantuono, agosto de 2010

 FILA BRASILEIRO

Padrão da Raça

Padrão Oficial da raça Fila Brasileiro elaborado pelo CAFIB - Clube de

Aprimoramento do Fila Brasileiro, sob orientação do Dr. Paulo Santos

Cruz e registrado pelo Ministério da Agricultura em 23 de abril de 1980.